Quinta-feira, 11 de Outubro de 2012

Trabalhadores da Rádio e Televisão de Cabo Verde ameaçam paralisar emissões por falta de pagamento de salários

Os trabalhadores da Rádio Televisão Cabo-verdiana (RTC) ameaçam paralisar as emissões da rádio e televisão públicas durante dois dias para reivindicar o pagamento de salários em atraso.

Os trabalhadores querem ainda a "adoção de um modelo de financiamento regular" e exigem a prestação de "informações vitais para o funcionamento da RTC", nomeadamente sobre os "planos, os relatórios e os projetos estruturantes para o desenvolvimento da empresa".

A greve, que deverá abranger todos os setores de atividade da empresa e prevê a paralisação durante dois dias das emissões de rádio e televisão, foi convocada pelo Sindicato de Transportes, Telecomunicações, Hotelaria e Turismo (SITHUR) e pela Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC).

"Pretendemos discutir com a empresa para que se fixe uma data para o pagamento futuro dos salários, estamos ainda a exigir a reposição do subsídio de Natal, um direito adquirido pelos trabalhadores e retirado pelo atual Conselho de Administração", disse o presidente do SITHUR, Carlos Lopes.

Para além dos sucessivos atrasos no pagamento de salários, os trabalhadores da RTC queixam-se da alegada falta de investimento na infra-estrutura tecnológica, uma situação que "tem estado a ter repercussão na degradação da qualidade do sinal, tanto da rádio como da televisão em vários pontos do país".

O Movimento para a Democracia, (MD, maior partido da oposição), anunciou que o seu grupo parlamentar vai solicitar a audição do ministro que tutela a Comunicação Social em cabo Verde para explicar a situação da RTC.
Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), o responsável do grupo parlamentar do MD, Fernando Elisio Freire, afirmou que a sua bancada vai ouvir o ministro Rui Semedo, o Presidente do Conselho de Administração da Empresa e a Comissão dos Trabalhadores.
O conselho de Administração da RTC já reagiu, afirmando que não consegue pagar os salários porque a empresa de eletricidade e água (ELECTRA) não tem estado a repassar os montantes arrecadados na cobrança da taxa de rádio e televisão, pagos através das faturas de eletricidade.

A administração da RTC disse ainda que o montante em dívida já ultrapassa os 150 mil contos.



www.facebook.com/noticias.nmoz
publicado por Jornal NMz Moçambique às 11:06
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Vandalizada sede do MDM

. Professores de nível supe...

. Raios mataram oito pessoa...

. Saúde preocupada com elev...

. Enfermeiros reúnem-se par...

. Ministro exonera deputado...

. Caso sequestros: Ministro...

. Em plena consulta: Explos...

. Oposição critica “insensi...

. Jorge Khálau reconduzido ...

.arquivos

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

.tags

. todas as tags

.favorito

. CIDADE DE TETE, VENDA DE ...

. BREVE HISTORIAL DE NOTÍCI...

. MOVIMENTO NMOZ:: Juntos ...

blogs SAPO

.subscrever feeds