Quarta-feira, 23 de Maio de 2012

Governo financia projectos de ex-guerrilheiros da Renamo

Os antigos guerrilheiros do ex-movimento armado da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), localizados em Namahia-Gracio, posto administrativo de Imala, distrito de Muecate em Nampula, estão a beneficiar de fundos disponibilizados pelo Governo para promover o desenvolvimento local através de actividades de produção de alimentos e pequena indústria transformadora, segundo apurou recentemente o nosso jornal.
A localidade de Namahia-Gracio acolheu uma base militar de onde eram desferidos os ataques aos empreendimentos socio-económicos em Nampula por parte dos antigos guerrilheiros daquele ex-movimento armado liderado por Afonso Dhlakama durante o conflito que opunha o Governo e que durou cerca de 16 anos.
Um número significativo daqueles homens ainda permanece em Namahia-Gracio que tem potencialidades invejáveis para a prática da agricultura que está a galvanizar o desenvolvimento local.
Sensibilizadas com o envolvimento notável dos antigos guerrilheiros e das populações locais no concernente à produção de alimentos, as autoridades administrativas não pouparam esforços financiando três pequenos operadores no sentido de adquirir equipamentos para a transformação de cereais incluindo tubérculos que são largamente produzidos em Namahia-Gracio superando as necessidades de consumo.
Agira Abacar, chefe do posto administrativo de Imala, garantiu à nossa Reportagem que projectos que preconizam a produção de alimentos bem como a instalação de novas unidades moageiras estão em processo de análise sendo que o seu financiamento deverá ser decido pelo conselho consultivo local que se reúne nos próximos dias.
Aquela dirigente destacou que os antigos guerrilheiros da Renamo em particular e a população de Namahia-Gracio tem se evidenciado nos trabalhos que têm impacto no desenvolvimento local “e nos últimos tempos participam de forma voluntária na construção de infra-estruturas sociais de Educação e Saúde incluindo manutenção de estradas para facilitar o acesso aos mercados sobretudo do algodão, uma cultura de rendimento que tem um núcleo forte na zona”.
Agira Abacar explicou ainda que o incremento dos excedentes agrícolas dos camponeses em Namahia-Gracio está a estimular a expansão da rede comercial por parte de operadores que pretendem basear-se no mercado mais competitivo de amendoim a nível da província de Nampula.
publicado por Jornal NMz Moçambique às 09:03
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Vandalizada sede do MDM

. Professores de nível supe...

. Raios mataram oito pessoa...

. Saúde preocupada com elev...

. Enfermeiros reúnem-se par...

. Ministro exonera deputado...

. Caso sequestros: Ministro...

. Em plena consulta: Explos...

. Oposição critica “insensi...

. Jorge Khálau reconduzido ...

.arquivos

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

.tags

. todas as tags

.favorito

. CIDADE DE TETE, VENDA DE ...

. BREVE HISTORIAL DE NOTÍCI...

. MOVIMENTO NMOZ:: Juntos ...

blogs SAPO

.subscrever feeds