Terça-feira, 24 de Abril de 2012

GUEBUZA DIZ QUE É PERCA DE TEMPO PENSAR-SE NUM SEU TERCEIRO MANDATO

O Presidente Armando Guebuza descartou publicamente a possibilidade de forçar a alteração da Constituição da República para legitimar um seu terceiro mandato consecutivo na liderança dos destinos de Moçambique.
“Não vale a pena se pensar assim, porque é uma perca de tempo”, disse Guebuza, frisando que há outros filhos da pátria que “virão e farão o melhor para o bem de todos”.
Guebuza, que falava hoje num comício popular que orientou no Posto Administrativo de Lioma, distrito de Gurué, província central da Zambézia, inserido na presidência aberta e inclusiva, vincou que “não precisamos de alterar leis para aumentarmos mandatos”.
Ele respondia a algumas correntes da população local que se comprometeram publicamente a apoia-lo em caso de se recandidatar para um terceiro mandato.
O estadista moçambicano, que Quarta-feira encerra a sua visita de trabalho a Zambézia, iniciada na passada Sexta-feira, prometeu que tudo fará para ajudar ao seu sucessor. O segundo mandato de Guebuza termina em 2014.
“Como cidadão vou prestar a minha ajuda. Moçambique precisa de ser desenvolvido”, vincou Guebuza, deixando claro que não é apologista de alteração de leis só para salvaguardar interesses singulares em detrimento dos de uma nação que precisa de todos para sair da situação da pobreza em que se encontra.
Naquela ocasião, Guebuza elogiou, porém, o facto de o Posto Administrativo de Lioma ter pessoas preocupadas com maior justiça no trabalho para que se possa acabar rapidamente com a pobreza.
Ainda hoje, Guebuza visitou a empresa “Rei do Agro”, de capitais norte-americanos e que cultiva, desde 2010, em Lioma, extensas áreas de Soja. Este ano, esta empresa, que já investiu cerca de 3,1 milhões de dólares norte-americanos, espera colher 200 toneladas de Soja, segundo garantiu a AIM, o respectivo Director Executivo, Chishamiso Mawoyo. A primeira colheita de 70 toneladas de Soja ocorreu em 2011.
Lioma é considerado a capital da Soja não só devido a acção desta empresa mas porque esta cultura está também a ganhar terreno a nível do sector familiar.
Até aqui a Soja produzida em Lioma é comercializada dentro do país a unidades industriais de produção de óleos e rações. A Soja também poder ser usada para o fabrico do leite.
Quarta-feira, Guebuza escala o distrito de Morrumbala, antes de rumar, Quinta-feira, a província de Manica.
publicado por Jornal NMz Moçambique às 22:11
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
18
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Vandalizada sede do MDM

. Professores de nível supe...

. Raios mataram oito pessoa...

. Saúde preocupada com elev...

. Enfermeiros reúnem-se par...

. Ministro exonera deputado...

. Caso sequestros: Ministro...

. Em plena consulta: Explos...

. Oposição critica “insensi...

. Jorge Khálau reconduzido ...

.arquivos

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

.tags

. todas as tags

.favorito

. CIDADE DE TETE, VENDA DE ...

. BREVE HISTORIAL DE NOTÍCI...

. MOVIMENTO NMOZ:: Juntos ...

blogs SAPO

.subscrever feeds